H@ vida depois dos 60

…com pensamento, opinião e poesia em doses homeopáticas…

arquivos do mes de agosto, 2012

Política, políticos e politicagens

Em períodos eleitorais os políticos são submetidos ao julgamento dos eleitores que podem elegê-los como seus mandatários ou condená-los ao ostracismo dos “sem mandato”. E dentre os políticos, para aqueles que são colocados no banco dos réus da História existirão advogados de defesa procurando provar sua inocência e os promotores que buscam condená-los. Se no vagaroso Tribunal da História só há um juíz, a própria História, no célere tribunal da urna eleitoral a sentença cabe exclusivamente ao eleitor.
A máxima que sempre adotei para as pessoas em geral, é que todos são dignos de confiança até provarem o contrário. Mas para os políticos, em particular, minha máxima se inverte: desconfio de todos até que me provem serem dignos do meu voto de confiança. E a cada eleição o processo se renova porque geralmente a confiança depositada já se esvaiu completamente…

pensado por Tarciso comente

ferrugens do tempo

É instigante pensar que a vida se renova matando o tempo e tudo o que ele toca. O tempo é como um Midas às avessas. A ferrugem, as rugas, as ranhetices, tudo vai se implantando conforme o tempo passa. Enquanto isso, de prenhez em prenhez vão surgindo novas pessoinhas a ocupar espaços envelhecidos e os rejuvenescendo e fazendo com que o brilho da sua meninice e juventude substitua a opacidade antiga. O processo todo se preenche de prazer e dor, num balanço contínuo a revelar os prós e contras do existir. Para alguns o prazer é a instância dominante e a vida é feita majoritariamente de sorrisos, mas para outros o martírio do sofrer parece o seu destino e aí a força de um mistério indecifrável nada mais nos deixa conhecer.

pensado por Tarciso comente

estilhaços

.
estilhaços de pensamentos sobrevoam mentes vazias
estampidos imaginários pipocam minha cabeça oca
se ouvem os ruídos do silêncio tenso feito um estilingue
breques de samba e de caminhões enferrujados
bastiões encastelados vão evoluindo na avenida
um louco, um mendigo e um transeunte empertigado
e o bumerangue do tempo em eternas repetições…
fim de tarde e o dia já adormece na boca da noite
para que dragões despertem em nossos sonhos
e o mocinho bandido roube princesas do castelo
não há visão nesse olhar tão doentio
nada de brisa ou temporal neste embornal vazio
só estilhaços dos meus pensamentos mais sombrios…

pensado por Tarciso comente

palavras soltas ao vento

.
Debaixo das pestanas os cílios se flagelam impunemente nas horas de vigília, algo que o par de olhos normalmente já não vê.
Entre o certo e o errado tem o errado em cima do muro.
Embora tenha uma identidade, sou um cidadão anônimo.
Quando cito alguém, a menção aparece entre aspas. Quando me cito me sinto no direito de não declinar a fonte.
Não me provoque se não quer desfrutar da minha ranhetice.
Quando sinto raiva daquelas de babar, até eu saio de perto de mim.
A vida só será longa para quem souber rir e se espreguiçar.
O pensamento pode ser um réptil de movimentos aleatórios que não dorme em arapucas.
O homem sucinto não perde o tempo dos outros.
Só quem tem a mente árida vive reclamando do tempo seco sem ir atrás da água para se molhar.
Todos os fantasmas se expressam na escuridão. E se há vários tipos de fantasmas é porque também há mais de um tipo de escuridão!
Perder faz parte do jogo. Mas só a vitória é doce!
Avançar na vida não significa necessariamente sair do lugar em que se está.
Também há vantagens na ignorância embora o ignorante ignore.
Que a gente goste ou não, o tempo passa sem pedir licença.
Quem pensa que é muita coisa, geralmente não é nada, mas quem pensa que é nada, raramente se engana.
Enquanto uivam os ventos, nós, os lobos não dormimos.
Vivo no agora experimentando o presente mesmo que as coisas boas do presente precisem ser resgatadas em algum lugar do passado.

(Algumas frases aleatoriamente reunidas de minhas publicações esparsas no Facebook)

pensado por Tarciso comente

luz & sombras

.
Minha sombra me assombra
todo dia de noite.
Nunca enquanto ainda é dia
e a luz do sol alumia.
No pesadelo da escuridão da noite
sonho a alvorada despertando
ao ciclo de um novo dia…

pensado por Tarciso (2) comentários