H@ vida depois dos 60

…com pensamento, opinião e poesia em doses homeopáticas…

confiança

A circunstância que é eventual não pode prevalecer sobre o enredo geral da história. A vida engloba todas as circunstâncias, todos os momentos, todos os fracassos, todos os sucessos. Tudo. Há momentos em que nos sentimos profundamente desanimados. De nós mesmos, das pessoas à nossa volta, do nosso trabalho, do nosso lazer, do nosso futuro… Mas temos a capacidade de escolher os nossos pensamentos e estes são determinantes para constituir os adjetivos da nossa personalidade e estabelecer o nosso estado de humor e ânimo com que fazemos as nossas escolhas substantivas na existência. Há pessoas amargas e pessimistas. Há pessoas entusiasmadas e otimistas. Os amargos sorriem ocasionalmente, os otimistas choram de vez em quando. Mas não se pode medir uns e outros pelo que tem de circunstancial, seja um sorriso ou uma lágrima… Depois de uma longa experiência pessimista na juventude e início da vida adulta, agora, na maturidade prefiro sorrir e crer – e o faço na maior parte do tempo. Escolhi pensar com otimismo e enxergar a vida com lentes ensolaradas e em cores vivas… Nem todo mundo compreende ou aceita essas escolhas. Respeito críticos e críticas, – mas não me abalo e os deixo para lá em seus enfoques biliares. Quanto a mim, até onde puder, pretendo perseverar neste otimismo que só me tem feito bem! Se na vida nem tudo são rosas e as quedas são inevitáveis – mesmo para os otimistas – estes não costumam ficar caídos se lamentando. Levantam, sacodem a poeira e dão a volta por cima – como sugere poeticamente Paulo Vanzolini, no samba imortalizado pelo saudoso Noite Ilustrada.

pensado por Tarciso Comente   

Comente

Favor preencher seus dados e comentar abaixo.
Nome
Email
endereço de seu blog
seu comentário