Mensagens de reflexão sobre o dízimo

 

1) O Dízimo revela-se um sistema divinamente inspirado de participação e cooperação dos fiéis na realidade concreta do Reino de Deus que acontece em cada comunidade paroquial. Por isso ele é justo e permite que cada um assuma a porção que lhe cabe na responsabilidade de todos, sem que ninguém fique sobrecarregado. O padre e demais agentes pastorais podem livremente realizar a missão de evangelizar, conduzir e animar o povo de Deus sem as amarras das urgências financeiras que poderiam imobilizar todo o apostolado na Igreja.

2) Uma comunidade tem, pelo menos, duas alternativas para alcançar a sua subsistência:
A primeira é estabelecendo taxas para os serviços sagrados, criando equipes de festas e eventos com a finalidade de arrecadar fundos, realizando bingos, rifas, quermesses, jantares e chás beneficentes. Dispendendo, enfim, toda a riqueza de seus recursos humanos e gastando tempo e talentos para poder viabilizar a obra de evangelização que é a sua finalidade essencial. Não é incomum acontecer que todos os recursos gerados desta forma, acabem sendo gastos nestas atividades meio, sem conseguir atingir o fim.
A segunda alternativa é assumir o Dízimo como uma Pastoral, levar os fiéis a uma clara consciência de sua corresponsabilidade na obra da evangelização, de tal forma que todos se sintam encorajados a contribuir. Assim, a soma de todos os talentos, tempo e bens materiais partilhados na forma de dízimos e ofertas podem ser aplicados na essencial vocação e missão do ser igreja: congregar, celebrar, evangelizar!

3) Tornar-se dizimista é um ato revestido de consequências que vai alcançar toda a vida do cristão ao assumir essa opção de participação comunitária.
Vamos enumerar algumas:
- A primeira consequência é o enfoque novo do sentido de pertença que é trazido pelo compromisso concretamente assumido pela opção dizimal.
- A segunda consequência é a libertação experimentada pelo dizimista em relação a toda ganância e valorização excessiva do dinheiro. Afinal não é fácil para ninguém vencer o apego aos bens, o preconceito do mundo e “abrir mão” de uma parte considerável dos seus rendimentos.
- A terceira consequência é adquirir a clara consciência de que todos os bens tem sua origem em Deus e que o seu bom uso promove uma revolução nas leis aritméticas: o dizimista percebe claramente que realiza agora mais com noventa do que antes conseguia com cem.
- A quarta é a clareza nítida de que o Dízimo não é uma moeda de troca: dar alguma coisa para receber outra em dobro. Não, ser dizimista é ser alguém que adquire consciência de seu papel na comunidade de irmãos: É responsável, é consciente, é consequente, nada desperdiça, faz bom uso dos bens materiais e espirituais, sente-se parte de um corpo e coopera com o corpo todo, sabendo que o bem dos outros é o seu próprio bem. Para ele, prosperar corresponde a avançar no caminho da fé e não acumular patrimônio e saldo bancário. Compreende que o real sentido da existência experimenta-se na comunhão. Comunhão com Deus, consigo próprio, com a família e entre os irmãos na comunidade onde pode partilhar-se e tomar parte, integrado, feliz, bem-aventurado!


Por favor, para me ajudar a melhorar o conteúdo do site, manifeste seu elogio, sugestão ou crítica sobre este artigo – utilizando o formulário de comentários abaixo. E, ao comentar, informe também o nome de sua paróquia, cidade e estado. Muito obrigado pela colaboração!

(Os antigos comentários do Haloscan podem ser acessados no link comentários antigos.)

  32 comentarios para “Mensagens de reflexão sobre o dízimo”

  1. Boa tarde!
    Sou Lucia e faço parte da Pastoral do Dizimo da Paroquia São José Carpinteiro, gostaria que soubesse que seus textos são muito valiosos para nossa Pastoral. Obrigado pela sua dedicação!

    Abraço!
    Lucia

    • Prezada Lucia
      Agradeço suas palavras elogiosas sobre os textos publicados em meu site sobre o Dízimo Católico. Que Deus abençoe a ti e aos irmãos da comunidade paroquial São José Carpinteiro.
      Saudações fraternais.
      Tarciso

  2. Caro, Luiz parabéns pela matéria sobre o dízimo católico, que o Espírito Santo à ilumine cada vez mais. Paz e Bem!!! Quero dizer também ao irmão Guerreiro que entendo a sua indignação, eu coordeno a pastoral do Dízimo da Comunidade São Domingos Sávio, no Bairro Armando Mendes, Manaus- Amazonas, eu fico triste porque tem irmãos que são de pastorais e não são DÍZIMISTA, é uma pena, só JESUS na vida desses irmãos.Deus o abençoe cada um de nós. AMÉM!!! Inoi,

    • Caro Inoi
      Agradeço sua elogiosa manifestação a respeito da matéria sobre o dízimo católico publicada em meu site que trata deste assunto.
      Que Deus abençoe a ti e aos irmãos da Comunidade São Domingos Sávio, em Manaus-AM.
      Saudações fraternais.
      Tarciso

  3. Parabéns pelos textos, são mensagens carregadas de compromisso e amor pela comunidade. Creio que se todos nós católicos que paramicipas de uma comunidade fôssemos dizimistas, não haveria preocupação de fazer rifas, festas e outros eventos com o objetivo de angariar fundos para a comunidade. Haveria também uma comunidade formada e não haveriam necessitados materiais entre nós. Abraços r vamos ser dizimistas conscientes.

    • Prezada Maria Luíza
      Agradeço suas palavras elogiosas sobre conteúdos publicados em meu site sobre o Dízimo Católico. Que Deus abençoe a ti e aos irmãos de tua comunidade.
      Saudações fraternais.
      Tarciso

  4. Luiz, Boa Tarde.

    Amigo, tenho lido muitas coisas que você tem escrito sobre o dízimo católico. Até procuro inspiração nos seus variados textos, para também desenvolver minha catequese mensal(escrita e falada) durante a Santa Missa do dizimista(sempre no 4º. domingo de cada mês) na Paróquia de Nossa Srª. de Lourdes e São Miguel, na minha cidade(Juazeiro do Norte-CE), terra do meu Padim Ciço(Padre Cícero), onde sou secretário da Pastoral do Dízimo.
    Perçebo que você é um estudioso do dízimo católigo e, humildemente também comecei a dispertar em mim o interesse de aprofundar-me neste contexto – DÍZIMO. Tenho lido muitas coisas, ouvindo muitas e também tenho visto muitas ações e colocações deprimentes de irmãos católicos sobre o que pensam do dízimo:”è mais uma forma de tomar dinheiro; o Padre e seus bajuladores quuererm ficar ricos a custos dos bobos, o Padre só pensa em dinheiro, e por aí vai.”
    Os nossos irmaõs católicos são perversos com a sua língua. As vezes fico magoado e chatiado com tuodo isso, mas também tudo isso é o combustível para minha motivação de continuar na minha perserverança de não querer parar de catequisar os nossos leigos de corações duros e sem fé. São pessoas como você, eu e muitos, muitos outros irmãos pelo nosso país afora, que poderá e irá conscientizar e esclarecer a razão da existência de um dízimo forte, permanente e crescente.
    Luiz, dentro de muitos embates, dificuldades que já enfrentei para pregar a razão e necessidade do dízimo em minha comunidade e em outras comunidades co-irmãs, é: Como falar, transmitir, colocar claramente numa linguagem direta e simples, da necessidade da conscientização do Valor da Devolução do Dízimo. Não consigo aceitar, diluir quando vejo muitas devoluções de valores irrizórios, que na minha visão não é dízimo. Valor como R$1,00/R$1,50/R$2,00/R$2,50/
    R$3,00 e daí em diante, são católicos dízimistas que teem um poder ecônomico que não condiz com a sua devolução. Na consciência dessses dizimista, os são porque estão cadastros como dizimista, no entanto são misquinhos nas suas ações, pobre de amor e falidos na fé. Tenho e venho quase constantemente falando, escrevendo com muito cuidado sobre esse tão polêmico “tema”, para não ferir os nossos citados “irmãos dizimistas”. Como falar para esses “dizimistas”, que os mesmos podem e devem aumentar o valor da sua devolução. Que suas atuais devoluções estão muito, mais muito aquém da realidade de seus atuais rendimentos. Como fazer esta catequese amigo? Me dar umas dicas, umas pistas, sei lá um norte, um rumo a seguir nas minhas próximas catequese das Santas Missas do Dizimista.
    Diante de tudo meu amigo, muito obrigado pela oportunidade de poder falar(ESCREVER) com você, essa abertura dada pelo o mesmo de poder criar esso elo de uma comunicação de mão dupla, não só para mim como também paras muitos e muitos leitores do dízimo católico.
    Muito obrigado mesmo e até a próxima oportunidade.

    Tchau.

    GUERREIRO – 088-8866-4050//9965-5543//3511-1747

    • Caro Airton
      Agradeço sua manifestação sobre conteúdos do meu site sobre o Dízimo Católico. Suas observações me levaram a perceber que és um interlocutor dotado de uma personalidade dinâmica e muito interessada em teu apostolado na Igreja.
      Pessoas assim são necessárias para a Evangelização por suas posturas e iniciativas, mas – ao mesmo tempo – são pessoas que se defrontam com posicionamentos contrários ou indiferentes da parte de alguns leigos, agentes de pastoral e às vezes, mesmo de ministros ordenados, alguns dos quais tendem a podar iniciativas corajosas de determinados colaboradores leigos. Diante destas dificuldades não raras vezes pessoas como você, permita-me chamá-lo assim, podem ser tomados por certo desânimo. Mas nosso temperamento é algo que nos impulsiona e, apesar das dificuldades, decidimos perseverar em nosso modo de atuar dentro daquilo que acreditamos. E como acreditamos que nossa Igreja é instituída por Deus, em Seu Filho Unigênito, pelo Espírito Santo – vamos avançando e procurando aprender mais para atuar melhor.
      Não existe receita pronta para vencer as dificuldades quanto à conscientização dos nossos irmãos inscritos como dizimistas e que muitas vezes não ofertam o Dízimo no sentido estrito do termo – porque não corresponde a uma percentagem dos seus ganhos, parecendo mais que sua participação financeira se resume em um donativo mínimo que funciona como um desencargo de consciência. Estas pessoas não são culpadas de suas atitudes – elas apenas não foram ainda adequadamente conscientizadas e isto é culpa nossa que somos os agentes da Pastoral do Dízimo.
      De toda forma é preciso que haja espaço de conscientização cedido pelo padre responsável pela comunidade – de preferência em um domingo – uma, duas ou mais vezes por ano, no qual, em todas as missas haja pelo menos dez minutos para que se diga ao dizimista o que é o Dízimo e, igualmente, o que não é o Dízimo. Palavras diretas, simples e verdadeiras. Outra forma são os murais, os boletins e jornais paroquiais onde a escrita tem o seu valor no trabalho de conscientização.
      Também seria ideal que este espaço existisse nos encontros de lideranças paroquiais, tipo reunião do Conselho Pastoral Paroquial, porque se os responsáveis pelas pastorais e movimentos da comunidade não forem conscientizados fica muito difícil que o Dízimo tenha o esclarecimento necessário da parte dos que participam da comunidade. Conheço casos em que agentes de pastoral tem uma visão distorcida ou contrária ao Dízimo e trabalham contra a pastoral no interior da comunidade, usando estes argumentos que você menciona em sua mensagem.
      Bem, há muita coisa que pode ser feita no sentido da conscientização – mas a conscientização em si, é um processo que jamais pode parar. Comparo a conscientização a uma viagem de bicicleta – é necessário pedalar, pedalar, pedalar – de vez em quando tem as descidas e as retas que não exigem tanto, mas há também as subidas mais íngremes que exigem maior esforço. De toda forma se pararmos de pedalar depois de algum tempo a bicicleta não anda mais, a gente cai e não chegamos ao nosso destino.
      As ações de conscientização devem alcançar inicialmente a nós mesmos para que possamos crescer continuamente em conhecimento e consciência sobre a importância do Dízimo como instrumento pastoral destinado a dar suporte à evangelização – e não como mais um mecanismo de arrecadar dinheiro, como muitos de nossos irmãos erroneamente o veem. Só bem conscientizados podemos enfrentar a missão de conscientizar aos outros e isso faremos com absoluta humildade porque a Igreja pertence a Deus e nós somos membros deste corpo que precisa ser vivificado pelo Seu Espírito Santo.
      Desejo que o seu trabalho apostólico seja abençoado mais e mais, e que os irmãos da comunidade paroquial de N. Sª de Lourdes de S. Miguel de Juazeiro do Norte sejam cada vez mais esclarecidos sobre a pastoral do Dízimo e seu papel na pastoral de conjunto.
      Estou sempre à disposição para, dentro de minhas limitações, fazer o que estiver ao meu alcance para encorajar os irmãos na fé e no apostolado.
      Fraternais cumprimentos.
      Luiz Tarciso

    • Boa tarde Guerreiro! Hoje procurando inspiração para o mês da partilha que aqui na minha paróquia é em novembro, deparei com seu comentário. O que devo dizer a você, é que faça sua parte com perseverança, com alegria e muita fé.
      Estou como coordenadora da pastoral paroquial do dízimo há 2 anos, aqui na Paróquia São Geraldo em Belo Horizonte. Devo dizer que não é fácil, mas sou otimista e tenho muita fé. Sei que esse trabalho de conscientização não é fácil, encontramos “dizimistas” de todo jeito. Todos os 2ºs domingos do mês a missa é em ação de graças aos dizimistas, e uma vez ao ano, mês de novembro, todo o mês é dedicado a conscientização do dízimo sem fugir da ideia central da liturgia. Temos que trabalhar juntos, pároco, liturgia e pastoral do dizimo.
      Já temos colhido muitos frutos. Não sei como é o trabalho de vocês, caso queira tenho muitas idéias que já foram colocadas em prática. Meu e mail é: pastoraldodízimo0305@gmail.com, caso queira podemos trocar idèias sobre o assunto. Fique com Deus.

      • Prezada Lane
        Agradeço suas palavras de incentivo a respeito do meu apostolado realizado através do meu site sobre o Dízimo Católico. Que Deus abençoe a ti e aos irmãos de tua comunidade paroquial São Geraldo em Belo Horizonte/MG. Meu trabalho é divulgar o dízimo através do site e também colaborar nas comunidades onde sou convidado para ministrar formação aos agentes da pastoral do Dízimo e demais lideranças paroquiais, além de fazer uma breve partilha por ocasião das missas de um determinado final de semana com o intuito de conscientizar os fieis a respeito da importância do Dízimo para a comunidade.
        Saudações fraternais.
        Tarciso

  5. Adorei as idéias e já usamos em nossa paróquia de Santo Antonio m Aldeia da serra, onde participo da pastoal do dízimo.

    • Vera
      Agradeço suas palavras elogiosas sobre conteúdo do meu site sobre o Dízimo Católico. Que Deus abençoe a ti e aos irmãos da comunidade paroquial de Santo Antônio de Aldeia da Serra.
      Saudações fraternais.
      Tarciso

  6. Boa tarde

    Faço parte da pastoral do dizimo em vargem grande do rio pardo-mg.
    fiquei muito feliz em encontrar mensagens… sobre o dizimo.vou Uzá-la a quarta reflexão no comentário inicial da missa do domingo,dedicado aos dizimistas da nossa comunidade. continue nos enviando mais mensagens como essas.
    desde já agradeço.

    Fique com Deus.

    Zilma

    • Zilma
      Obrigado por suas palavras elogiosas sobre o conteúdo do meu site sobre o Dízimo Católico.
      Que Deus abençoe a ti e a todos os irmãos de sua comunidade.
      Saudações fraternais.
      Tarciso

  7. Parabéns, pelo material que disponibiliza neste site pois, estou participando da pastoral do dízimo é esta sendo muito importante e valioso para nossa equipe. Fico grata. um grande abraço.

    • Maria Dione
      Agradeço a manifestação elogiosa sobre o conteúdo do meu site sobre o Dízimo Católico.
      Que Deus abençoe a ti e aos demais agentes da pastoral do dízimo e a todos os irmãos de tua comunidade.
      Saudações fraternais.
      Tarciso

  8. Trabalho em uma paroquia na capital de S. Paulo e faço mensalmente um texto sobre o dizimo para ser publicado em nosso informativo. gostei muito dos textos que aqui encontrei e se me permitir, vou colocar algum em nosso jornalzinho
    obrigado por nos esclarecer tão bem quanto ao dizimo.
    abç fraterno

    • Maria Aparecida
      Fico contente em saber que o conteúdo do meu site sobre o Dízimo Católico possa ser útil para publicação em seu informativo paroquial. Os textos estão liberados para este tipo de uso desde que seja citado o site de origem como fonte.
      Deus abençoe a ti e aos irmãos de tua comunidade paroquial.
      Saudações fraternais.
      Tarciso

  9. Bom dia, sou do Ceará, não participo da pastoral do Dízimo, mas me coloquei a disposição pra ajudar na liturgia do Dízimo, gostaria de ajudar nisso,o q posso apresentar nos ofertório, nas ações de graça, dinamicas pode ser usadas nas celebrações, aqui o segundo final de semana é do dízimo, me ajudem,obrigada

    • Perpétua
      A apresentação das espécies no início da Liturgia Eucarística é o aspecto mais relevante e não deve ser superada pelo simbolismo de outros materiais que podem ser também apresentados. Assim, dando destaque à apresentação do pão e do vinho que serão consagrados, podemos associar a apresentação de um cartaz sobre o Dízimo, um carnê simbólico do dizimista, uma lista simbólica com o nome dos dizimistas e coisas afins. O momento de ação de graças após a comunhão é um tempo exclusivo para um “estar com o Senhor” e não deveria ser utilizado para nenhuma outra manifestação. Só após o “oremos” que encerra esse momento e introduz os ritos finais da missa é que temos um espaço mais apropriado para os agradecimentos, as mensagens, as danças que façam alusão ao dízimo ou a qualquer outra expressão da comunidade.
      No meu entender é preciso tomar cuidado para que as mensagens, dinâmicas e qualquer alusão ao Dízimo não tenham destaque superior à liturgia que se celebra. A Eucaristia que é celebração pascal, nunca pode deixar de ser o ponto culminante do encontro dominical da assembleia litúrgica. Então o que fica bem sem atrapalhar a liturgia é o que se faz com palavras breves e discretas nos momentos certos. Estes momentos são a monição inicial (comentário inicial), em seguida vem o momento após a apresentação das espécies e, por fim, em seguida ao pos-communio, ou seja, depois da ação de graças que segue à comunhão eucarística dos fieis.

      Saudações fraternais

      Luiz Tarciso

  10. Suas palavras são certas e precisas. Parabéns pelos esclarecimentos que nos proporcionou.
    Sandra

    • Sandra
      Fico muito agradecido por suas palavras elogiosas e por constatar que os esclarecimentos do site puderam lhe ajudar.
      Que Deus abençoe a você e à sua comunidade.
      Saudações fraternais.
      Luiz Tarciso

  11. sou da paroquia da santissima trindade nesta cidade , dou testemunho o motivo pelo qual se tornei um dizimista consciente e fiel.
    no mes de julho 2012 estarei nas cidades de buerarema e gongogi na bahia , testemunhando e lembrando a todosas maravilhas de
    dizimista feliz e vou acrescentar junto com o espirito santo,algumas mensagens que encontrei no site.
    feliz e agradecido
    rosivaldo bahia
    beijos.

    • Rosivaldo
      Agradeço pelo seu testemunho de dizimista consciente e fiel. Que Deus abençoe essa missão de testemunhar sobre o Dízimo em Buerarema e Gongogi e que traga muitos bons frutos para aquelas comunidades e muitas bençãos para a sua vida.
      Saudações fraternais.

      Luiz Tarciso

  12. Procurando alguma mensagem para ler no primeiro domingo que é o dia em que a minha comunidade celebra a missa em ação de graças a todos os dizimista, encontrei esse site. Que maravilha, erá o que procurava para e ajudar.
    Minha Paróquia fica na cidade de Varzea Grande/MT, Paróquia Santa Edwirge.

    Deus te abençoe.

    Benedito.

    • Benedito
      Fico contente em saber que o conteúdo do site foi útil para os irmãos da comunidade paroquial de Santa Edwiges.
      Fraternais saudações.
      Luiz Tarciso

  13. Pertenço a equipe de dízimo da igreja Santa Clara, gostei muito ,pois fala sobre os valores que devemos moral e consciente de cada um de nós.
    Espero que nossas comunidades, em geral possam ser enriquecidas com as mensagens diretas a todos nós. Fique com Deus.

  14. Olá, Bom dia!
    Sou agente da Pastoral do Dízimo da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em Macaíba / RN.
    Ótimos esses textos. Vou estudá-los um pouco mais e pode ter certeza que eles serão utilizados na próxima reunião da nossa pastoral e vão servir, inclusive, para trabalhos de evangelização fora da pastoral.
    Obrigado!

    • Givanildo.
      Agradeço as palavras elogiosas e me alegro em saber que as publicações no site ajudarão ao seu trabalho na pastoral.
      Deus abençõe a ti e a todos da comunidade paroquial Nossa Senhora da Conceição.
      Fraternais cumprimentos.
      Luiz Tarciso

  15. Bom dia!

    Pertenço à equipe da Pastoral do Dízimo da Capela Santa Tereza, da Paróquia Nossa Senhora da Abadia, Goianésia-GO. Hoje teremos reunião de equipe em minha residência e, desejando nos preparar melhor, vou utilizar a mensagem de reflexão sobre o dízimo que está postada neste site. Agradeço por textos tão enriquecedores.

    Fique com Deus.

    Vera.

    • Vera
      Agradeço a menção elogiosa ao site e fico contente que o conteúdo do mesmo seja útil ao seu trabalho pastoral.
      Deus a abençoe.
      Tarciso

Deixe uma resposta

(necessario)

(necessario)

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>