Uma reflexão sobre o Dízimo e o sentido penitencial da Quaresma

 

deserto

Sacrificar é tornar algo sagrado, ou seja, santificar alguma coisa oferecendo-a a Deus. Isso se aplica perfeitamente ao Dízimo praticado na Igreja Católica.
Por mais belos que sejam os textos da bíblia que falam do dízimo, um católico não deve buscar o fundamento para o ser dizimista na legislação do Antigo Israel encontrada nos livros do Primeiro Testamento. Com o advento da Nova Aliança selada no sangue de Jesus Cristo, a legislação mosaica, ainda que não seja diretamente revogada, é superada pela Lei do Amor que nos leva à dádiva gratuita, à ação de graças a Deus por tudo o que Ele nos faz a cada momento.
Por que falar em Dízimo se o assunto principal deveria ser a Quaresma e seu sentido de penitência e preparação pascal?
Porque o Dízimo tem uma dimensão sacrifical, na medida em que nos educa a separar uma parte para Deus e, com isso, nos leva ao despojamento e à capacidade da partilha – algo somente possível para quem é liberto da tendência egoística na qual jaz toda a natureza humana.
É claro que encontramos a dimensão sacrifical em muitas outras realidades da Igreja, especialmente no jejum, na oração e na esmola conforme se ouvirá nas leituras e pregações do período quaresmal – mas o verdadeiro sentido do Dízimo só pode ser alcançado quando contempla estas realidades. Disse o Papa Bento XVI em sua mensagem para a Quaresma de 2009: “o verdadeiro jejum é fazer a vontade do Pai”, e – nós refletimos – entregar o Dízimo só tem valor autêntico quando o dizimista o entrega procurando corresponder ao chamado a uma generosa solidariedade cristã. A oração é a forma excelsa de diálogo com Deus e, se o dízimo não for visto em uma dimensão de relacionamento e gratidão a Deus de quem tudo recebemos, será um ato vazio e sem expressão. A esmola é o socorro que se presta ao irmão necessitado e se o dízimo não contemplar a dimensão social – ou seja – se não visar também a caridade fraterna que atende aos irmãos desprovidos de recursos na comunidade então será também um dízimo sem raízes na caridade.
A Quaresma é um período rico de reflexões que devem nos levar a uma consciência de nossos atos para que não sejam meras repetições automáticas sobre as quais, com o passar do tempo, acabamos por esquecer o verdadeiro sentido. Na quaresma refletimos sobre a nossa vida – quem somos e o que fazemos, como nos relacionamos com Deus, com o irmão, com a natureza e conosco mesmos. Podemos incluir o Dízimo em nossa reflexão para que sejamos dizimistas conscientes sobre a nossa corresponsabilidade fraterna na comunidade, na família, na sociedade. Que, pela intercessão dos santos – dignas testemunhas do Ressuscitado, – especialmente durante a Quaresma, saibamos refletir reta e piedosamente sobre os mistérios da Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo e mergulhemos cada vez mais no mistério do Amor mais forte do que a morte e que se doa sem cessar, embora tantas vezes não seja amado.


Por favor, para me ajudar a melhorar o conteúdo do site, manifeste seu elogio, sugestão ou crítica sobre este artigo – utilizando o formulário de comentários abaixo. E, ao comentar, informe também o nome de sua paróquia, cidade e estado. Muito obrigado pela colaboração!

  16 comentarios para “Uma reflexão sobre o Dízimo e o sentido penitencial da Quaresma”

  1. Uso destes textos para preparar o ofertório na dos do dízimo na paróquia

    • Prezado Carlos
      Que bom que as publicações de meu site sobre o Dízimo Católico tem ajudado em sua missão na Pastoral do Dízimo. Que Deus abençoe a ti e a todos os irmãos de tua comunidade paroquial.
      Saudações fraternais.
      Tarciso

    • Muito linda a mensagem. Tomamos a liberdade de usá-la numa missa do dizimista em nossa Paróquia, citando ao final tratar-se de uma adaptação:
      DÍZIMO E QUARESMA
      Ao refletirmos sobre o dízimo no período da quaresma vem-nos logo a mente o que buscamos nesse tempo oportuno: nos santificar-nos.
      Sacrificar, a propósito, é tornar algo sagrado, ou seja, santificar alguma coisa é oferecê-la a Deus. Isso é o que fazemos todos os meses quando entregamos o nosso dízimo em nossa Igreja Católica.
      Embora possamos buscar na Bíblia os fundamentos do dízimo, um católico não deve se restringir ao que está posto na legislação do Antigo Israel encontrada nos livros do Primeiro Testamento.
      Deve mergulhar profundamente no que Jesus Cristo nos ensinou com a Nova Aliança, selada com seu sangue, pois a legislação mosaica foi em muitos aspectos superada pel Lei do Amor que nos leva à dádiva gratuita, à ação de graças a Deus por tudo o que Ele nos faz a cada momento.
      Por que falar em Dízimo se o assunto principal deveria ser a Quaresma e seu sentido de penitência e preparação pascal?
      Porque o Dízimo tem uma dimensão sacrifical, na medida em que nos educa a separar uma parte para Deus e, com isso, nos leva ao despojamento e à capacidade da partilha – algo somente possível para quem é liberto da tendência egoística na qual jaz toda a natureza humana.
      É claro que encontramos a dimensão sacrifical em muitas outras realidades desse tempo, especialmente no jejum, na oração e na esmola conforme nos ensina a Igreja como exercícios espirituais que devemos fazer para viver bem a quaresma. Mas o verdadeiro sentido do Dízimo só pode ser alcançado quando se contempla estas realidades.
      O Papa Emérito Bento XVI, em 2009 refletia: “o verdadeiro jejum é fazer a vontade do Pai”. Neste sentido, entendemos que, entregar o Dízimo só tem valor autêntico quando o dizimista o entrega procurando corresponder ao chamado a uma generosa solidariedade cristã.
      A oração é a forma excelsa de diálogo com Deus e, se o dízimo não for visto em uma dimensão de relacionamento e gratidão a Deus de quem tudo recebemos, será um ato vazio e sem expressão. Por isso, comuniquemos a ele a nossa gratidão pela devolução do dízimo.
      O jejum, nesse período, é um convite ao nosso fortalecimento espiritual, consumindo tão somente aquilo que precisamos na dose certa e necessária. Assim, quando entregamos o dízimo em nossa Igreja, temos a certeza que estamos contribuindo com o reino na dose certa, dentro da medida do nosso coração.
      A esmola é o socorro que se presta ao irmão necessitado e, se o dízimo não contemplar a dimensão social, se não visar também a caridade fraterna que atende aos irmãos desprovidos de recursos na comunidade então será também um dízimo sem raízes na caridade. Portanto, coloquemos parte de nossos bens ao dispor do irmão sob a forma do dízimo.
      A Quaresma é um período rico de reflexões que devem nos levar a uma consciência de nossos atos para que não sejam meras repetições automáticas sobre as quais, com o passar do tempo, acabamos por esquecer o verdadeiro sentido. É o tempo propício de aquecer o nosso coração.
      Na quaresma refletimos sobre a nossa vida – quem somos e o que fazemos, como nos relacionamos com Deus, com o irmão, com a natureza e conosco mesmos.
      Podemos incluir o Dízimo em nossa reflexão para que sejamos dizimistas conscientes sobre a nossa corresponsabilidade fraterna na comunidade, na família, na sociedade.
      Que, pela intercessão de Nossa Senhora de Guadalupe, nesse tempo oportuno da quarema, possamos refletir reta e piedosamente sobre os mistérios da Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo e mergulhemos cada vez mais no mistério do Amor mais forte do que a morte, mais forte que o egoísmo e que a ganância, que se doa sem cessar, embora tantas vezes não seja amado. E, que, possamos na Páscoa renarcermos com o Ressuscitado como seus imitadores, doando-nos aos outros num Amor sem medidas.

      Equipe da Pastoral do Dízimo da Paróquia de Nossa Senhora de Guadalupe
      Adaptado do blog:

      • Prezado Ronaldo
        Agradeço a sua manifestação elogiosa e fico contente que meu texto, adaptado para a realidade de vocês, tenha sido útil para a comunidade paroquial Nossa Senhora de Guadalupe. Que Deus os abençoe sempre.
        Saudações fraternais.
        Tarciso

  2. Estou iniciando minha caminhada na Pastoral do Dizimo em minha comunidade e procurava uma mensagem que interligasse o dizimo com a quaresma e foi aí que encontrei seu artigo, o qual me ajudou muito em uma reflexão mais aprofundada nesse período quaresmal. Obrigado! Socorro Santos – Comunidade São Francisco, Paróquia São Paulo Teresina – Pi

    • Prezada Socorro
      Agradeço suas palavras elogiosas a respeito do artigo “Uma reflexão sobre o Dízimo e o sentido penitencial da Quaresma” publicado em meu site sobre o Dízimo Católico. Que Deus abençoe a ti e aos irmãos da Comunidade São Francisco da Paróquia São Paulo, em Teresina/PI.
      Saudações fraternais.
      Tarciso

  3. gostei muito da explanação sobre o assunto DIZIMO E A QUARESMA,é minha paixão falar de dízimo, buscando sempre na bíblia a sua confirmação. PARABÉNS !!!

    • Prezada Vera
      Muito agradecido por suas palavras gentis e elogiosas a respeito do artigo “Uma reflexão sobre o Dízimo e o sentido penitencial da Quaresma” publicado em meu site sobre o Dízimo Católico. Que Deus abençoe a ti e aos irmãos de tua comunidade.
      Fraternais saudações.
      Tarciso

  4. Parabéns pela publicação, como o irmão disse, texto reflexivo e catequético tbm o que atinge uma maior concientização dos católicos possibilitando um crescimento espiritual. Gostei muito e estou pensando em fazer uso dete na celebração da partilha da nossa comunidade.

    • Prezada Carla
      Agradeço suas palavras elogiosas a respeito do artigo “uma reflexão sobre o Dízimo e o sentido penitencial da Quaresma” publicado em meu site sobre o Dízimo Católico. Que Deus abençoe a ti e aos irmãos de tua comunidade.
      Saudações fraternais.
      Tarciso

  5. Luiz Tarciso

    Gostaria de lhe dar parabéns por seu texto, que alem de catequetico é tambem informativo e bom para reflexão.

    Pois nós catolicos estamos necessitando de textos sobre dizimo para refletir dentro de cada tempo Liturgico.

    Por isso quero pedir seu permissão para usa-lo como mesagens em nossa Comunidade.

    Grata. E que o Senhor Jesus continue te orientando e sustentando nesse seu trabalho de evangelização sobre Dizimo.

    • Prezada Norma
      Agradeço pelas palavras elogiosas a respeito de conteúdo publicado no meu site sobre o Dízimo Católico. Sinta-se autorizada a fazer uso do texto elogiado o qualquer outro publicado no site, desde que citando a fonte. Que Deus abençoe a ti e aos irmãos de tua comunidade paroquial.
      Saudações fraternais.
      Tarciso

  6. Que linda reflexa, acordei ja preocupada com oque preparar para a missa e intençao dos dizi mistas e deparei com estebelo texto Deus seja louvado.obrigada se tiver sugestoes para o dizimo ficarei imensame te grata.

    • Prezada Maria Roseli
      Agradeço suas palavras elogiosas sobre conteúdo publicado em meu site sobre o Dízimo Católico. Que Deus abençoe a ti e a todos os irmãos de tua comunidade.
      Saudações fraternais.
      Tarciso

  7. Que maravilha é esta reflexão. Como me ajudam no meu crescimento.
    Que Deus o abençoe

    • Maria Oneide
      Agradeço o seu comentário elogioso sobre este artigo publicado em meu site sobre o Dízimo Católico. Que Deus abençoe a ti e a todos os irmãos da tua comunidade paroquial.
      Fraternais cumprimentos.
      Tarciso

Deixe uma resposta

(necessario)

(necessario)